Amor

“Nas novelas, casamento é sinônimo de final feliz. A vida real não fica muito atrás e casais vêem a troca de alianças como sinal de felicidade eterna. Mas o mito de o dia á dia de marido e mulher deve ser de beijinhos e juras de amor está cada vez mais fraco e já há quem defenda que uma boa briga é fundamental para manter o relacionamento.”

É verdade que atualmente muitos relacionamentos tem se desfeito e que o real sentido do amor está se perdendo, mas será que brigas sustentam um relacionamento ou são apenas a demonstração de uma desestrutura emocional no convívio familiar do casal? (Pare e reflita sobre).

Ah! O amor! um sentimento profundo, com o poder de tranformar o mundo em algo melhor.

Infelizmente, na sociedade atual este sentimento vem sendo banalizado e fugindo do seu conceito e significado real. Por conta da grande confusão emocional que é feita especialmente pelos jovens, sendo principalmente influenciados pela mídia, o amor está sendo posto como desejo, paixão e atração, quando na verdade traz em seu interior um sentido bem mais completo. Os que fogem de tal opressão são tachados de anormais, incomuns, estranhos.. Mas tudo o que é realmente existencial nesses indivíduos, é um ser autêntico e criativo, capaz de ir contra os paradigmas sociais e assim desenvolver uma personalidade própria.

Para poder realmente amar o outro se faz necessário o auto desenvolvimento do amor.  Mas o que é esse auto desenvolvimento? É o reconhecimento do ser como perfeito, é a auto valorização, é a ação de criar o amor dentro de si. No momento em que esse estágio é alcançado as pessoas ao redor passarão a sentir e a compartilhar desse amor. Então vem a segunda fase, que é o de admirar e amar o outro, adquirir felicidade pelo sucesso e pelas realizações alcançadas pelo outro, é sempre desejar a ele o bem e sermos felizes com isso. Dessa forma estaremos construindo uma estrutura emocional perfeita. Briga alguma se faz necessário quando se alcança o ápice do real sentimento do amor.

Mas isso tudo não é muito romântico? Sim, é preciso o resgate desse romantismo, pois assim, e somente assim, é possível se amar e compartilhar uma vida com outrem.

    • keyslla
    • 8 abril, 2011

    Muito interessante!!
    O amor e um grande enigma.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: