Algas

As algas são seres autótrofos fotossintetizantes, em sua grande maioria são unicelulares, contudo as que são pluricelulares diferem das plantas por não possuírem tecidos diferenciados e as que possuem tecidos diferenciados não possuem raízes, caules ou folhas verdadeiras.
A disciplina da biologia que estuda as algas é a ficologia ou algologia, tradicionalmente uma especialização da botânica.

As algas diferem de reino de acordo a sua formação celular. As algas pertencentes Eucariontes ao reino protista e as algas procariontes que pertencem ao reino monera.

Eucariontes (Reino Protista)

Quase todas as algas são Eucariontes, ou seja, possuem membrana nuclear bem definida, Exceto as “algas azuis” ou cianofíceas.
Realizam a fotossíntese usando organelas chamadas cloroplastos. Os cloroplastos contêm DNA e têm uma estrutura semelhante às cianobactérias, acredita-se que estas evoluíram a partir de uma alga mais “primitiva”, neste caso das algas cianofíceas.

Procariontes (Reino Monera)

As “algas azuis” ou cianofíceas são seres procariontes, como as bactérias e fotossintetizantes como as algas. O nome “algas azuis” refere-se ao fato de a primeira alga cianofícea encontrada possuir essa cor, embora existam algas cianofíceas de coloração diferente.

A importância das algas

As algas foram os primeiros produtores de oxigênio do nosso planeta. Atualmente elas correspondem a cerca de 90% do oxigênio liberado para a atmosfera, permitindo assim a vida aeróbica no planeta terra.

Constituem a base das cadeias alimentares aquáticas, permitindo a manutenção da vida nesse ambientes.

Das paredes celulares de algumas espécies é extraído o ágar. De natureza protéica, o ágar é utilizado como matéria-prima para laxativos, gomas, gelatinas, como material para cultura de microrganismo em experiências de laboratórios.

O Sargassum (alga parda) é utilizado como fonte de adubo para a agricultura. Depois de ressecado e moído, é misturado ao solo, fornecendo sais minerais, potássio, nitrogênio.

Das rodofíceas do gênero laminaria se extrai a carregenina, uma espécie de gel utilizado na produção de sorvetes e cremes.

Algumas são utilizadas como matéria-prima para a produção de espessantes

De certas Feofíceas extrai-se a algina, utilizada na indústria alimentar e de cosméticos.

Muitas diatomáceas, que produzem um esqueleto silicioso, são utilizadas na indústria de tintas e de filtros.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: