O Sistema Binomial de Lineu

Em 1758 o naturalista sueco Karl von Linné, também chamado de Carolus Linnaeus ou Lineu, criou um sistema de nomenclaruta em que cada espécie recebe um nome latino composto de duas palavras (por isso, binomial). Esse nome é chamado de nome científico.

A utilização de nomes científicos para os seres vivos permite que cientistas de todo o mundo possam se referir à mesma espécie sem barreiras de linguagem. Afinal, em cada idioma uma mesma espécie recebe um nome diferente, e às vezes recebe diferentes nomes do mesmo idioma.

Regras

Para se criar um nome científico para um espécie é necessário seguir alguns preceitos:

1 – O nome deve ser em latim ou latinizado (por ser uma língua que não corre o risco de sofrer modificações).

2 – O nome deve ser destacado no texto, em itálico, sublinhado ou escrito com um tipo de letra diferente do texto principal.

3 – A primeira palavra do nome designa o gênero e é escrita com inicial maiúscula. A segunda palavra designa a espécie e é escrita com inicial minúscula.

Ex.: Canis familiaris é o nome científico do cachorro. Seu gênero é Canis e a espécie é familiaris.

4 – O gênero pode ser escrito abreviadamente quando aparece mais de uma vez no mesmo texto.

Ex.: Felis catus pode ser abreviado para F. catus (gato doméstico).

5 – Quando se quer citar um gênero e todas as espécies relacionadas, pode-se usar a abreviação sp. (do latim specie).

Ex.: Plasmodium sp. refere-se ao gênero Plasmodium e às diversas espécies existentes desse protozoário causador da malária.

6 – Para indicar a pessoa que descreveu a espécie, seu nome deve vir após o nome da espécie, abreviado ou por extenso, seguido de vírgula e do ano em que ocorreu a descrição.

Ex.: Trypanosoma cruzi Chagas, 1909 ou Trypanosoma cruzi C, 1909. Esse é o nome do protozoário causador da doença de chaga e ultimo nome a pessoa que descreveu a espécie.

Informações adicionais

– Quando o nome referente à espécie é criado em homenagem a uma pessoa, pode-se usar a inicial maiúscula.

Ex.: Trypanosoma Cruzi, foi uma homenagem a Oswaldo Cruz permitindo assim a inicial maiúscula na palavra Cruzi.

– O subgênero a que uma espécie pertence deve ser indicado no nome científico após o primeiro nome, com inicial maiúscula e entre parênteses.

Ex.: Leishmania (Viannia) lindenbergi, onde a palavra entre parênteses denota o subgênero a qual a espécie pertence , este é um dos protozoários causadores da leishmaniose.

– A subespécia pode ser indicada após o segundo nome com inicial minúscula.

Ex.: O nome científico da girafa reticulada, é Giraffa camelopardalis reticulata, onde a ultima palavra denota a subespécie.

    • pedrinho_xD
    • 11 julho, 2011

    isso ta muito desorgannizado
    nem da pra entender direito
    aruma aew galera
    mais ta muito bom continuem assim galera me ajudou muito
    brigado aew

    ‘XD

    • Olá Pedro,
      Obrigado, espero te ajudar ainda mais!
      Quanto a desorganização, está se referindo ao texto ou a blog? (noto que o blog realmente pode ser melhor arrumado)
      Seja o que for, gostaria de corrigir isso o mais breve possível
      Grande Abraço!

      • juuuh :
        O blog ta bom , mais precisa de clareza nas palavras.
        Obrigado pela ajuda.

        vc e muito legal e o blog tambem

    • juuuh
    • 19 maio, 2012

    O blog ta bom , mais precisa de clareza nas palavras.
    Obrigado pela ajuda.

  1. otimo so que prescisa de mais informaçoes

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: