A expansão marítima portuguesa

A formação de Portugal como Estado nacional está diretamente ligada à luta contra os mulçumanos no século VIII, que favoreceu a unificação de sua política.

Portugal já era de certo ponto, um Estado centralizado, isto é, com um poder fixo, em 1143 com a dinastia de Borgonha, no momento em que se desligou de Castela.

Contudo, essa estrutura só foi consolidada com a Revolução de Avis. Movimento desencadeado pela tentativa de Castela no objetivo de reconquistar Portugal. Seu resultado foi à vitória de uma monarquia centralizada e absoluta sobre as forças de raízes feudais que ainda prevaleciam naquela época. Esta revolução significou também a vitória da burguesia mercantil.

Portugal nasceu em meio a esse processo como uma nação moderna que iria no futuro ser o catalisador do processo de expansão européia e que livraria a Europa de sua dependência do mar mediterrâneo encontrando um novo caminho para chegar a fontes de mercadorias e metais preciosos no Oriente.

O reino de Portugal foi um dos principais agentes da expansão européia. Podemos destacar na expansão de Portugal três momentos: A tomada Ceuta, no norte da África, em 1415; a criação da escola de sagres que verdade era um centro de cartógrafos, astrônomos e outros estudiosos, sob a liderança do infante Dom Henrique; e a chegada de Vasco da Gama às Índias, em 1498. Chagar ao Brasil foi apenas uma continuação desse processo.

 

 

  1. Ótimo texto. Parabéns!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: